Véspera namoro

Sandrina Sousa partilhou uma fotografia, na qual surge com Leonardo Caeiro, ex-concorrente do 'Love On Top', que levanta a suspeita de que os dois jovens podem estar apaixonados. #VESPERA faces and More results for VESPERA. Vespaiola. Bresparola Bianca, Orisi bianca, Uva Vespera, Vespaia, Vespaiolo, Vespajola, Vespajuola Di Bassano, Vesparola, and Vespera.J. Robinson Jancis Robinson's Guide. Cicurina vespera. Cicurina vespera is a rare species of spider in the family Dictynidae known by the common name Government Canyon Bat Cave meshweaver. Aquele desabafo de véspera de feriado pra mandar quem precisa tomar no olho do c* Close. 2. Posted by 2 hours ago. ... Meu namoro acabou. Terminamos sem brigar. Tiramos as alianças, comemos salgadinho e sorvete, assistimos Masterchef, choramos juntos, fomos dormir, e pela manhã fui pra casa. Foi um ótimo 'último dia'. A Canon Inc. oferece uma grande variedade de materiais de download gratuito neste site. O site está cheio de conteúdos interessantes, como Artesanato em Papel e Scrapbook, para que você certamente encontre algo de que goste. Divirta-se imprimindo em sua impressora Canon Inkjet. Mais um aniversário de namoro, mais um mês ao seu lado e milhares de motivos para comemorar. Hoje celebramos nossos 6 meses de namoro, mas também quero celebrar cada abraço, cada beijo e cada momento especial que passamos juntos. Ter seu amor nos meus dias é tudo que eu preciso para ser feliz. Pude relembrar o início do nosso namoro, desde que o nossos caminhos se cruzaram, vi nascer em mim um sentimento tão forte e profundo que ainda não havia experimentado. Mal posso esperar o momento de estar contigo e em seus braços sorrir, ser alegre, ser diferente. Você é a única pessoa capaz disso. Acabar o namoro na véspera do Dia dos Namorados é como dizer que o Papai Noel não existe um dia antes do Natal. Na véspera do Natal, Record demite bailarinas de Rodrigo Faro. Facebook Twitter Pinterest WhatsApp. Assistentes de palco são dispensadas pela Record. Três das cinco bailarinas do “O Melhor do Brasil” foram demitidas pela Record na última sexta-feira (20). O contrato delas vence em 31 de dezembro, e elas foram informadas que não vão ... Camila Pitanga compartilhou com seus seguidores através do Instagram como passou a sua véspera de Natal nesta terça-feira (24). A global comemorou a data com a família, reunindo a atual ... A atriz Camila Pitanga registrou no seu Instagram sua noite de véspera de Natal comemorada com a família. Nas fotos, a atriz mostrou que estavam presentes sua atual namorada, Beatriz Coelho, e o seu ex-marido, Cláudio Amaral Peixoto.

Eu sou uma babaca por enrolar pra sair do armário?

2020.07.27 05:07 sim_meu_nome_e_Leite Eu sou uma babaca por enrolar pra sair do armário?

Oi Luba, gatas, editores, gatas, restos mortais de papelões, Pekeanu Reeves, gatas e turma que está a lever. A história é meio longa, então peço que tenham um pouco de paciência, se possível.
Eu sou bissexual (21, menina). Tirando meu irmão mais novo (19) e minha mãe (51), ninguém mais na minha família (eu acho) sabe. Eu sempre fui bem tranquila sobre minha sexualidade e nunca fiz nada demais a respeito da minha família para fazer que eles saibam, pelo menos até meu primeiro relacionamento sério. Eu tinha 19 anos na época e ela era bem mais velha (25 anos no começo, mais ou menos 7 anos de diferença), nos conhecemos na universidade: Ana (não é o nome dela, mas é o que vou usar) era aluna do curso de mestrado e eu uma bolsista do mesmo grupo de pesquisa da área dela, então eu meio que era responsável por montar os experimentos, auxiliar na instrumentação, produzir alguns artigos, etc... Eu acabei indicada para auxiliar a tese dela e meio que rolou no laboratório mesmo (outra história). Começamos a sair.
Namoramos por 1 ano e 3 meses. Por volta do quarto mês de namoro, eu "saí do armário" porque eu não achava que seria uma grande coisa. Foi meio complicado, meu irmão teve uma reação do tipo "EU SABIA" e minha mãe, bem, ela surtou. Ela exigiu que eu terminasse e parasse com toda a coisa de "sapatona", que tudo era culpa do Dani (meu melhor amigo, aliás ele é abertamente gay) que ele me """contaminou"""" e por aí vai.
Nunca fui 100% próxima dos meus pais, eles eram muito controladores e um tanto entitulados, especialmente comigo e minha irmã mais velha. Saí de casa aos 16 e moro sozinha desde então, pago minhas próprias contas, tenho meu próprio emprego, faço a federal do meu estado e basicamente eles não tem muito haver com a minha vida. Só mantinha contato por causa do meu irmão mais novo, que francamente é meu maior orgulho. No caso dos meus tios, primos e primas, se eu visse eles mais de duas vezes ao ano seria um milagre.
Demorou mais de dois meses para ela voltar a falar comigo e permitir que eu visse o Davi (meu irmão). Ela disse que iria ignorar tudo aquilo com três condições: Não influenciar o Davi, não contar ao restante da família (especialmente meu pai) e levar somente meus "relacionamentos de verdade" para casa (traduzindo, eu só poderia trazer para casa meus namoros heterossexuais e pelas proprias palavras dela: "deixar a put**** fora de casa"). Do contrario, ela nunca mais iria permitir que eu visse meu irmão.
Sinceramente, eu não me importei. Davi e Dani era minha única família de verdade e eles me apoiavam, então estava bem feliz apesar da situação tensa. Sem contar que ele tinha 17, logo faria 18 e já planejávamos que ele se muda-se para minha casa. Expliquei a situação para minha namorada e, surpreendentemente para mim, ela ficou livida (p***) por eu me submeter a esse tipo de merda.
Nós discutimos MUITO. Levou cerca de uma semana para voltarmos. Basicamente, ela achava melhor eu confrontar a situação toda. Eu achava injusto passar por toda aquela dor de cabeça, se eu poderia esperar alguns meses para meu irmão completar 18 e vir morar comigo e então mandar meus pais para aquele lugar. Ainda por cima ela mesma também não era assumida e estava exigindo que eu fizesse basicamente a mesma coisa que ela se recusa a fazer á anos. E eu dizia isso para ela, Ana só dizia que "é diferente" e "para você é mais fácil", por aí vai.
Eu não queria arrancar ninguém do armário. Não precisa ir muito longe na internet para ver os relatos desse tipo de processo que pode ser bem complicado. Eu não exigia que ela me assumisse ou algo do tipo, então na minha cabeça pelo menos, já que eu não exijo isso não teria porquê ela exigir de mim.
Ela insistia que era diferente, que a família dela era mais complicada que a minha (a família dela era beeeem religiosa, já a minha era só conservadora mesmo) que eu não ligava para meus pais e que era fácil.
Mesmo que eu não ligue sobre o que eles diriam sobre minha sexualidade, não é como se tudo que eles dissessem sobre mim não me afetasse. Além disso, toda a confusão seria incrivelmente tensa para o meu irmão, por mais que eu não seja fã dos meus pais, ele os ama e colocar um garoto de 17 anos em uma situação em que ele teria que "escolher um lado" entre parentes que ele ama não é exatamente o conceito de saudável.
Enfim, apesar de toda confusão, botamos uma pedra no assunto e o encerramos. Mesmo assim o clima ainda era estranho e a bolha estourou no natal do ano passado.
Eu mandei algumas mensagens privadas para ela, já que cada uma ficou com sua família no Natal. O pai dela leu as mensagens. Obviamente, as coisas não foram nada boas. Recebi uns áudios bem assustadores dele. Ele é um PM aposentado então eu me caguei um pouco, confesso. Alguns dias depois na véspera do ano novo, nós terminamos.
Meu irmão e eu moramos juntos hoje em dia (atualmente ele têm 19). Por volta de março desse ano um cara se moveu para o apê da frente, com a quarentena passamos a nos esbarrar bastante e começamos a namorar, o namoro vai muito bem aliás.
De alguma forma, minha ex soube e me mandou algumas mensagens (já fazem mais de 7 fucking meses que terminamos). Ela disse muita coisa, a maioria eram um monte bosta, mas uma coisa que ela disse ficou na minha cabeça: Se você tivesse insistido mais com seus pais nós ainda estaríamos juntas.
Bem, isso está na minha cabeça já faz uns dias e eu realmente não sei o que pensar. Meu irmão concorda em parte com ela, e que eu realmente deveria ter insistido mais naquela época e dado uma chance para ver a reação de todo mundo, ao invés de excluir todos de uma vez com exceção dele, mas o que foi, já foi e que eu deveria focar nas coisas de agora.
Bem, eu não tenho quase nenhum contato com meus pais hoje em dia. Não sei qual foi a primeira reação do meu pai e do resto da família, mal sei direito se eles tem alguma ideia. Da feita que o Davi completou 18 fizemos a mudança e não me preocupei em manter contato, disse para minha que ela poderia contar ou não, até agora me parece que ela escolheu não contar. Ele ainda ver nossos pais obviamente
Eu sou uma babaca?
📷ResponderEncaminhar
submitted by sim_meu_nome_e_Leite to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.04 18:56 wesleymartins Sou homofóbico? babaca?

Olá, comecei um namoro no fim do ano passado, e estava uma maravilha, fomos passar o fim de ano na casa do tio delas que fica no interior de São Paulo, próximo a famosa cidade da pimenta, eu fui como motorista, afinal só eu dirigia, junto comigo foi minha sogra e meu sogro, no primeiro dia na véspera foi ótimo, nós divertimos, bebemos e demos muita risada, e eu me apaixonei no casal de cachorros que eles tinham, era como o filhos deles, até aí normal, no dia seguinte comecei a conversar mais com o marido do tio dela, papo vai papo vem, comecei a comentar que eu frequentava bares e baladas LGBTs antes de começar a namorar, aí começou o início da discussão, ele me questionou se eu era bissexual, eu neguei, não sou bissexual, apenas não acho errado a pessoa gostar do mesmo sexo, e ele continuou a me questionar de forma que tenta adivinhar um motivo pra eu esconder minha vontade de gostar de homem, do tipo, vergonha, medo de ser julgado pelos outros e etc... e eu apenas disse que não, eu não gosto de homem, gosto de mulher, porém ele não conseguia aceita o fato de eu frequentar lugar LGBT sem fazer "parte" desse meio, eu apenas gostava do lugar e não me importo com a sexualidade alheia, cada um é livre pra fazer o que quiser, e ele permaneceu dizendo que eu não podia frequenta se eu não era bi ou gay, como estava estressado acabei dizendo que sentia um certo nojo do relacionamento com homem, talvez eu tenha pegado pesado na palavra, mas não tinha a intenção nenhuma de ser preconceituoso, então ele começou a me xingar e me expulsou da casa dele, acabamos voltando mais cedo que previsto, durante a viagem de volta, meu sogro era meio homofóbico e disse que aquilo não era normal e blá blá blá aquele velho papo, hoje permaneço o namoro, mas não falo mais com o marido do tio dela, então eu fui o babaca? homofóbico?
submitted by wesleymartins to TurmaFeira [link] [comments]


2020.01.02 22:23 nerfarious-farbulous Sou um lixo de marido

Sou casado há 3 anos e meio, mas, somando casamento e namoro, estou com minha esposa faz mais de 14 anos.
Depois de uns 2/3 anos de namoro comecei a traí-la com garotas de programa, depois também com travestis. Aí descobri o sexlog e comecei a sair com mulheres e casais liberais (com casais, transo somente com a mulher, enquanto o marido fica somente assistindo).
Amo minha esposa. Ela é uma pessoa maravilhosa, apesar de ser um pouco retraída sexualmente. Então, acho que não fazemos tanto sexo quanto eu acho que deveríamos (uma ou duas vezes por mês, mas já ficamos mais de 45 dias sem transar), mas não quero usar isso como desculpa para o que eu faço.
Na véspera de ano novo, uma dessas "esposas liberais" (que foi quase uma amante durante um tempo) resolveu me ligar pra me desejar um Feliz Ano Novo. Minha esposa estava do lado e ouviu que era uma mulher me ligando. Fiquei branco! Ela percebeu meu desconforto e me questionou. Consegui sair com uma boa desculpa e ela acabou engolindo, mas estou muito mal de ver o sofrimento dela.
Cada vez mais estou me sentindo um lixo. Quero quebrar esse ciclo, sair dessa, mas toda vez que eu tento, sou puxado pra trás pelo desejo de fazer um sexo diferente, que é gostoso na hora, mas depois me faz sentir mal.
Depois do ocorrido no ano novo, realmente me dei conta que posso perder minha esposa por causa do meu comportamento e a ideia de perdê-la é insuportável pra mim.
Quero mudar, mas me sinto um fraco... alguém já passou por isso e poderia me ajudar?
PS.: Antes que me julguem por isso, sempre uso camisinha, inclusive com minha esposa.
submitted by nerfarious-farbulous to desabafos [link] [comments]


2019.12.25 02:30 viniielopes "deixa rolar"

Sai sábado com uma amiga e um casal de amigos dela, fomos em um barzinho daqui da cidade e após isso fomos para um pagode e curtimos a noite, eu estava doido para ficar com ela, acabou que só consegui beijar ela na volta para casa e bem na despedida.
Hoje ela venho aqui em casa e abri o jogo que eu estava gostando dela tem um tempo, ela me disse que sofreu no outro namoro e tinha medo de sofrer denovo, falou para "deixar rolar" e ver no que da, após conversarmos ela pegou e foi embora.
Não sei se interpretei errado porém entendi esse "deixa rolar" como um "não quero nada com vc", é véspera de natal e eu tô pensando nessa minha amiga.
Obrigado a quem leu, desculpe meu português e um feliz natal e muita felicidade a vocês e fiquem bem.
submitted by viniielopes to desabafos [link] [comments]


2019.11.28 08:19 siciLY- Terminei com a mina q namorava

Eu conheci minha ex em uma rede social, conversamos muito e naturalmente nos apaixonamos. Um começo muito emocionante na véspera de Natal (onde costumava ser um dia triste para ela). Ela teve alguns problemas como ansiedade, depressão psicótica ...). Durante nossos dois meses juntos, principalmente, tive que me adaptar ao que é um relacionamento (já que sempre tive problemas com o toque e mais coisas sexuais). Depois de um mês, eu estava passando por uma fase muito difícil (como ela), e não contei nada para ela (ela sempre me contava quando não estava bem, eu tentava ajudar como podia).
Era muito difícil contar a ela tudo o que me esmagava por dentro (mesmo que ela dissesse que me amava e estava lá por mim - tanto que passou dias ouvindo-me chorando - eu tentava apoiá-la da mesma forma). Quando estávamos namorando por dois meses, caí em desespero e, então (na manhã de dois meses de namoro), terminei com ela por telefone quando ela acordou. Eu pensei que fazer uma coisa dessas durante o namoro, isso a faria pensar que ela era incapaz.
Hoje ela me diz que eu era completamente egoísta e que deveria ter falado com ela, porque definitivamente não era uma coisa boa. Ela me pede para terminar com minha namorada atual e voltar para ela, continuamos dizendo que nos amamos e falamos o que pensamos da outra sobre tudo que houve.
Então eu sou uma idiota por terminar com ela? Eu sou uma idiota por começar a namorar depois de meses (ela começou a namorar uma semana depois com sua "amiga" que odeia quando estávamos juntos)?
submitted by siciLY- to EuFuiOBabaca [link] [comments]


2019.08.12 07:24 echimenes SOBRE O LADO COMPLICADO DAS RELAÇÕES - HOMOAFETIVAS OU NÃO

Ok, isso é literalmente um desabafo. Acho que já passei da fase das reclamações - e essa nem seria a função desse grupo. Mas aviso desde já: história longa a frente.
Primeiro, vou contextualizar vocês:
Eu tenho 22 anos de idade. Formado em Contabilidade em uma universidade federal. Me considero bonito, tenho boas comunicações sociais no ramo profissional e já trabalho na minha área de formação a quase 2 anos.
Sou gay. Não assumido para familiares - não por escolha, mas simplesmente por que não me preocupo com o que vão pensar de mim. Eu sou o que sou e tenho pleno orgulho de mim. Não preciso ficar anunciando a ninguém. Quem já sabe, e algumas pessoas mais próximas a mim já sabem, me aceitam sem complicações ou preconceitos imaturos.
Sempre fui mente aberta, porém apenas me reconheço como homossexual a pouco mais de 3 anos. Morava em uma cidade minúscula até mudar definitivamente para a cidade onde a minha universidade se localiza, uma das maiores do estado. Aqui, terminei minha graduação e consegui um bom emprego. Viver com a minha avó, depois do falecimento da minha mãe aos meus 11 anos, me fez crescer livre, embora minha timidez excessiva na adolescência não me permitiu ser um cara de festas e baladas, ou bebidas e outras drogas lícitas. Não sou de muitos amigos até hoje, embora seja mais extrovertido do que jamais fui.
Gosto de escrever. Muito. Meu sonho é ganhar dinheiro escrevendo um dia, seja livros ou roteiros de novelas e filmes - confesso: eu penso alto, embora meus pés estejam bem firmes no chão. Sou nerd quando o assunto é ciências, filmes, séries, livros e coisas dessa área pop. Gosto de fazer amigos que curtam o mesmo que eu.
Agora vamos ao "problema":
Eu me apaixonei por um garoto. Um ano mais velho que eu. Nem um pouco nerd e de personalidade extremamente mais dominante, mais autoritária. Um cara mandão, do tipo que não aceita "nãos" como resposta para nada.
Eu, que cresci sendo mimado pelas mulheres da minha família, jamais pensei que fosse me desarmar por outra pessoa como aconteceu. De verdade, pensei que eu fosse ser um grande babaca quando encontrasse o amor da minha vida.
"Grande engano o seu!" - disse o coração.
Pois é, o amor veio. Jamais senti o que senti por ele quando nos conhecemos. Foi bem na época em que eu "soube" que gostava de garotos e esse cara literalmente me ensinou, me introduziu ao mundo LGBTQ+. E só Deus sabe o quanto eu adorei isso. Aprendi a perder o pouquinho de preconceito que eu ainda trazia comigo desde antes de me ver nesse meio. Ele cuidou de mim, me ajudou a me adaptar nessa nova cidade e me fez pensar estar num sonho.
Obs.: sem contar que tudo o que sei 'na cama', adivinhem? Foi ele também que me ensinou. Virgem até os 20. Pronto, falei.
Eu realmente espero que outros homossexuais que lerem esse texto se identifiquem com a minha história. Eu não acho que seja tão incomum assim passar pelo que eu passo.
Começamos a namorar. Eu conheci a família dele. Passei a frequentar muito sua casa e a dormir lá mais vezes do que eu dormia na minha própria durante a semana. Seis meses haviam passado e já fazíamos planos ousados de irmos morar juntos dividir um mesmo aluguel e um mesmo lar. Ter nosso próprio doguinho.
Logo quando encontramos nossa nova casa, com menos de um ano que nos conhecíamos, resolvemos fazer nossa "lua de mel". Compramos juntos uma viagem para o Nordeste, onde ele viu o mar pela primeira vez comigo - eu já havia visto antes, durante um Simpósio no sul em que fui com minha turma da faculdade.
Foi durante essa viagem que senti as coisas começarem a desandar. Eu soube desde o início que ele era obsecado por sexo. E não me entendam mal, eu também gosto, mas no caso dele - ser assumido desde muito pequeno, ter conhecido o mundo do sexo logo com seus 14 anos de idade e nunca ter sido muito controlado pela mãe que o criou para ter cuidado com esses assuntos, creio que isso mexeu com a cabeça dele -, imagino que isso o deixou ser mais guiado pelo lado irracional da coisa.
Eu sei que muitos casais passam por isso. Apimentar a relação, encontrar uma forma nova de fazer. De repente, um brinquedo ou um até mesmo um terceiro. Sim, hoje eu sei que isso é a coisa mais normal no mundo. Não é um bicho de sete cabeças. Não é um BIG DEAL. É o ser humano. Somos nós. Cansamos do mesmo corpo, dos mesmos lábios, dos mesmos assuntos. Não tem a ver com amor. Tem a ver com adrenalina. Precisamos sempre de renovações, de viver novas aventuras. É maior do que nós. Pessoas desimpedidas passam por isso dia após dia. Mas chega a ser um tabu para os casais. E não estou falando apenas de homossexuais. Homens e mulheres se machucam o tempo todo quando chegam nesse estágio do relacionamento. É triste e desencorajador, mas devo dizer que para quem passa por isso, pode ser um grande ensinamento de vida.
Não sei se é por sermos dois homens ou se é por termos feito as coisas muito rápido, mas com menos de um ano de namoro, cansamos um do outro. O amor não diminuiu, pelo contrário, ainda é o mesmo. O que mudou foi a falta de novidade. Ele já tinha tido muito mais experiências do que eu. Havia passado por loucuras que rezo para nunca ter que passar. Mas eu, em termos, ainda sou um iniciante nesses assuntos. Ele queria mais do que isso.
Sugeri um terceiro. Sou MUITO mente aberta. A ideia não me magoou no início, embora tenha me assustado, confesso. Ele prontamente aceitou e aconteceu ainda nesse viagem. Minha primeira experiência a três, mas não a primeira dele, claro. Embora eu não tenho dito nada a princípio, isso mexeu comigo. Não soube como reagir. É estranho ver a pessoa que você ama com outro. Okay, eu deixei, eu permiti aquilo, mas quando aconteceu, fui invadido por um sentimento totalmente novo.
Depois da viagem, as coisas não melhoraram muito. Fizemos a "brincadeira" outras várias vezes, mas parecia não ser certo. Eu vejo pornografia online diariamente como todo garoto da minha idade. Isso nunca me afetou ao ponto do vício.
Então as desconfianças começaram.
Eu ia para o trabalho nos dias em que ele tinha folga e ficava imaginando o que ele estaria fazendo em casa. Ou com quem ele estaria. Vejam bem, não sou ciumento, mas eu já sabia do que ele era capaz por causa do sexo. Aliás, não se trata de ciúmes; é algo mais... ético. Poxa, somos um casal. Praticamente casados com alianças e tudo. Já fizemos ménage antes e não haveria por que pensar que pudesse haver traição no meio. Eu tinha esse sentimento dentro de mim - ainda tenho -, de querer conhecer alguém diferente, me envolver como me envolvi com ele. Sabem? Me sentir como me senti no começo com ele. Quando a chama da paixão era ardente e incontrolável. Mas não poderia deixar nada mesquinho aflorar de dentro de mim. Eu amo ele. Ponto.
E foi então que eu descobri. Eu já estava às vésperas de me formar na faculdade. Estava com emprego novo e tudo parecia correr as mil maravilhas. Eu soube através de um meio anônimo que ele estava saindo com outros caras. Não poderia dizer quantos, mas sabia que eram mais do que um. Meu mundo só não caiu por que sei me virar em situações de emergência. Sei alinhar meus pensamentos. Sei administrar o que é racional do que não é.
Não joguei nada na cara dele. Deixei as coisas fluirem. Continuei a trabalhar durante o dia e pegar o ônibus para ir a faculdade a noite. Nos finais de semana, eu limpava a casa e lavava nossas roupas. Por ter poucos amigos, praticamente não saia nas folgas.
Não demorou muito para eu também começar a sair com outras pessoas. As escondidas, claro. Era só sexo. Nada de contatos. Apenas satisfação da carne. Ele fez, por que eu não podia? Também sou jovem, bonito, por que bancar a Cinderela com a madrasta e as primas más? Podem me julgar a partir daqui, mas me senti revigorado. Senti a chama de novo. Não me senti me vingando, estava muito além disso.
As vezes ainda fazíamos nossos trios, mas com frequência menor do que antes. Então um dia, ele descobriu que eu também pulava a cerca como ele. O cara com quem eu havia saído numa folga minha em que ele trabalhou, não sei por qual motivo - talvez para ver o circo pegar fogo - mandou prints de nossas conversas para ele e aí... bem, não foi tão frio quando eu fui. Brigamos como nunca. Claro que já havíamos brigado antes por vários motivos diferentes - inclusive por sexo -, mas essa briga em especial foi a maior. Decidimos nos separar. Ele jogou varias hipocrisias na minha cara e eu, bem, eu aceitei. Foram sete dias sem nos vermos. Eu já estava pensando em me mudar para a casa de um primo até saber para onde iria, quando tivemos uma última conversa. Abri minha alma, expliquei o que eu havia feito e por quê. Lembram do que falei sobre não aceitar "nãos" como resposta? Pois é, isso vale para não aceitar que a culpa recaia sobre você também. Foi uma conversa difícil. Tínhamos um cachorro para cuidar. Uma casa alugada com um contrato de aluguel ainda longe de vencer e dívidas contraídas juntas para liquidar. Talvez tenha sido a junção de tudo isso, daquela dívida moral que eu sempre vou ter com ele por ter me ajudado tanto no começo, mas reatamos.
Continuamos juntos, embora elefantes ainda caminhem pela nossa casa. Eu sei perdoar. Já perdoei várias coisas e pessoas antes dele. Não guardo mágoas, pois sei dos malefícios que se dão com isso. Não gosto de atmosféras tóxicas dentro de um relacionamento, seja ele amoroso ou não.
Agora, sinceramente já não ligo para as folgas dele. Não ligo para o fato de quantos caras ele vai levar para a nossa cama enquanto eu Não estou por perto. Eu sou mente aberta ao extremo. Talvez se ele tivesse me pedido antes de fazer, eu tivesse deixado. Não estou decepcionado e não me sinto traído. Não choro por isso a noite depois que ele já dormiu. Minha consciência está, acreditem vocês, tranquila. Certa vez, num banheiro público, li a seguinte frase:
"Você tem certeza que não está colocando vírgulas ainda deveria estar colocando pontos finais?"
Pois é, eu sei que estou colocando vírgulas. Muitas. Sinto que metado de mim iria embora no momento em que nos separassemos definitivamente. Pois mudei muito depois que o conheci.
Mudo a cada dia estando perto dele e sabendo do que aconteceu. Me sinto preso. Preso em algo que já parou de andar. Isso me faz querer me odiar, mas eu também tenho amor próprio. Ou será que acho que tenho por pensar assim e fazer algo totalmente diferente?
Eu sou um garoto e a outra pessoa também é. Somos um casal homossexual vivendo num país predominantemente homofóbico e intolerante. Mas eu sei que essa minha história é a mesma que muitos outros casais vivem ou já viveram por aí. Eu amo esse cara. Amo ao ponto de ainda estar com ele depois de tudo. Amo ao ponto de saber que estaríamos melhor separados. Mas me faltam forças para dar esse passo.
submitted by echimenes to desabafos [link] [comments]


2019.06.19 01:28 zedoidous Putin é o psicanalista da guerra.

https://www.facebook.com/100029259008065/posts/200112817640684/?sfnsn=mo
O que fez o grupo Globo admitir em editorial do jornal O GLOBO, que há um complô para destruir a Lava Jato e ainda apontou para a esquerda corrupta e para membros de direita que não aceitam perder as regalias? Eu gostaria de poder escrever de forma bem clara, mas vou bancar a bem educada porque meus textos vão muito longe, então vocês ressignifiquem a frase que escreverei entre aspas: "A Globo sentiu o membro rígido do Putin dando aquela cutucada marota nos países baixos." Se é ruim com o "opressor" Bolsonaro que aceita sem reagir a todas as bobagens que a imprensa e artistas daquela casa já falaram sobre ele, imaginem com a interferência direta da mão de ferro mais poderosa que temos no governo mundial? Os simpáticos socialistas brasileiros brincam com o perigo sem ter muita ideia do que significaria termos hoje a esquerda no poder. Vou dar uns exemplos para me fazer entender. Por que não se alcança a paz no Oriente Médio? Porque eles usam a cultura e a educação das escolas e de casa, para contarem as velhas histórias de quanto o povo vizinho merece ser odiado e mesmo perdendo filhos para a guerra, os pais continuam ensinando que a paz não deve chegar porque o inimigo não merece perdão. Mas não pensem que é só uma questão de cegueira ideológica, fanatismo religioso e disputa de território que os fazem agir desta forma repetitiva e perigosa, sempre que a tensão aumenta por lá, adivinha com quem os reis foram se aconselhar? Ninguém entra em guerra sem antes conversar com Vladimir Putin, ele é o psicólogo que oferece "bons conselhos", colocando Ocidente contra o Oriente e Judeus contra os árabes, para que naquele universo de caos a Rússia tenha mercado para vender armas e dê comida e remédios em troca dos barris de petróleo. É tanto poder que ele conseguiu fazer um acordo com a Arábia Saudita para que eles reduzissem a produção de petróleo e a Rússia não perdesse espaço na exportação! Que Rei bonzinho né? Em matéria do Jornal Gazeta do Povo Malik Dahlan, professor saudita de direito internacional e de política pública na Universidade Queen Mary de Londres, explica: "Putin está trabalhando como o psicanalista da região. Os russos estão felizes em ouvir todos os lados, e qualquer um que queira falar, eles ficam felizes em ouvir". Ainda na matéria: "O emir do Qatar inesperadamente voou para Moscou para se encontrar com Putin na véspera de sua visita a Washington. O príncipe herdeiro de Abu Dhabi, um aliado próximo dos EUA, recusou um convite para Washington, mas viajou a Moscou em junho, sua sétima viagem em cinco anos, e assinou um acordo de "parceria estratégica" com Putin. O presidente do Egito, Abdul Fatah Khalil Al-Sisi, fez sua quarta visita a Moscou - comparado a apenas uma à Washington - e também assinou um acordo de parceria estratégica com Putin, marcando uma mudança significativa de um aliado americano em direção à Rússia." E para aproximar os exemplos, adivinha para quem Nicolás Maduro, presidente da destruída Venezuela, passou o direito da exploração do petróleo venezuelano? E nos bancos de qual país os membros desse governo transferiram seus bilhões? Os autoritários amam e confiam no senhor das guerras, Putin, porque ele é quem comanda a produção de armas que mantém os conflitos acesos e conosco não será diferente, nós também temos muito petróleo... Aí vai a Debi & Loid brasileiras fazer visita na Rússia pra pedir conselhos e fazer "acordos de cooperação"! E tem coisa pior: Têm brasileiro aplaudindo a interferência russa na nossa política e a chegada dos espiões russos por aqui, mas são os mesmos que reclamam da parceria do Brasil com os EUA que permitiu anericanos entrarem com mais facilidade em território nacional! Controversos ou inocentes? Quem aplaude não entende uma vírgula de geopolítica, não entendem história mundial e muito menos têm noção da riqueza do próprio país, aí fica difícil explicar o quão perigoso é esse namoro de brasileiros desinformados e mal intencionados com o presidente russo. Vocês não existem para ele, você e eu somos apenas um barril de petróleo para aquele homem, a diferença é que eu sei disso...
submitted by zedoidous to brasilivre [link] [comments]


2019.01.05 07:04 Goghiro Eu não aguento mais o relacionamento do meu melhor amigo e quero que ele termine logo.

O problema é o seguinte, meu melhor amigo (16 anos, eu tenho 19) começou a namorar julho do ano passado com uma amiga nossa. E eu fui contra, sempre fui, mas tentei apoiar por causa dele! A gente é cristão, então não vou entrar em muitos detalhes disso pra respeitar quem não é. Aí tá, achei que eles tinham começado certinho e tudo bem mas ainda não tava feliz. Só que de uns tempos pra cá eu to vendo que esse relacionamento simplesmente não vai dar certo, mais cedo ou mais tarde eles vão terminar. Quase toda hora, ele tem uma briguinha com ela por causa de alguma coisa que ela faz e sempre vem correndo desabafar comigo e eu tento botar juízo na cabeça dele, só que não demora nada e ele volta correndo pra saia dela de novo. E esse ano novo, começou a esgotar minha paciência com eles. Tivemos uma festa de ano novo e depois dela, fomos pra casa do meu melhor amigo, que era do lado. E eles ficavam parando no meio da rua pra se beijar e andando devagar, sendo que as ruas estavam desertas e isso me irritou muito, ao ponto que resolvi ir na frente e deixei os dois pra trás e correr o risco de se ferrarem. Chegando lá, ficamos no salão de festas da casa dele por 2 horas pq ficaram sem coragem de subir. E aí quando subiram, a gente tava morto, ela ia chamar Uber pra ir embora, mas aí pensou em mudar de ideia e dormir lá (os dois tem 16 ainda, e quase dormem no mesmo quarto). A partir dali, eu tava a ponto de surtar com eles. Mas ela foi embora depois. E é claro que os pais do meu melhor amigo não acharam isso bonito, aliás tanto eles como eu não veem com bons olhos esse relacionamento (ficamos eu e a mãe dele na véspera do ano novo lendo as conversas dele com ela enquanto ele tava no banho, e depois falando até na cabeça dele, e adiantou alguma coisa?) e sabem que não vai prestar, assim como muitos amigos nossos, e eu resolvi falar pro povo parar de apoiar porque esse namoro não tem futuro. Por que ela, além de ser problemática, também tem uma mãe que é 10x pior (pra vcs terem uma ideia, ele ia passar o ano novo no sitio da tia dela com a família dela e aí a mãe dela surtou e expulsou os dois de lá e disse que ia proibir o namoro deles e altas coisas, sendo que o cara foi de onibus pra lá e fez isso com alguém que nem filho dela é, e ele custou a voltar pra casa depois)
E aí no dia seguinte, eu tava indo pra casa e ele me acompanhou passeando com a cachorra dele e aí um primo da Lara (vamos dar esse nome fake), começou a provocar o meu amigo no privado dela e ele começou a apelar (pq ele é um pouco esquentado e briguento, apesar de muito paciente) e eu esperei pra poder ir pra poder acalmar ele. E aí começamos de novo a conversar sobre como o povo zoa ele e ela fica rindo e relevando, e aí quando ele apela, ela arrepende e faz drama pra ele ficar pianinho de novo. E comentou comigo que no relacionamento, só ela que faz tudo errado, ele nunca cometeu nenhuma besteira, e que todo dia ele estressa com ela de alguma forma, e eu concordei totalmente. E além disso, ela é super ciumenta e não deixa ele ficar perto de ninguém. Na festa do ano novo, ele tava só conversando com uma amiga nossa e ela começou a chorar e fazer drama dizendo que ele preferia conversar com essa amiga do que com ela (eu fiquei **to quando ele me disse isso, odeio esse tipo de gente possessiva.) Sendo que ela ia conversar com os amigos dela e ele tinha que ficar lá de boa, enquanto tava com dor de cabeça e ela cantando na cabeça dele sem parar. E depois de outras inúmeras razões que eu dei pra ele, falei pra ele repensar se valia mesmo a pena e terminar logo com ela. Mas adivinhem???? Ele ainda não terminou com ela, e continua dando chances e investindo no relacionamento.
E EU JA NAO TO AGUENTANDO MAIS!!! Quase todo mundo, menos ele (e ela obviamente) não vê que esse namoro não presta, e que só faz mal pra ele. Já cansei de dar razões pra ele ver que não vai ter futuro e que se ele terminar vai ser muito melhor pra ele, mas o imbecil parece que tá cego e insiste nisso. Errar é humano, mas persistir no erro já é burrice! E eu tenho medo de mais cedo ou mais tarde, minha paciência acabar de vez e eu surtar com eles e fazer um barraco tão grande e correr o risco de perder minha amizade com ele, o que eu não quero arriscar de forma alguma. Eu amo ele demais, mas já to ficando de saco cheio disso. Será que eu devo abrir o verbo e falar como me sinto (pq eu tenho sido bem falso sobre esse relacionamento com eles há um bom tempo), ou eu devo aguentar mais um pouco até eles terminarem?! Enfim, só sei que tá osso.....não sei quanto tempo aguento mais. Eu queria meu melhor amigo de volta ao normal e de volta pra mim e pra todos os nossos amigos.
submitted by Goghiro to desabafos [link] [comments]


Aniversário de Namoro Acabar o namoro: Dá ou Não Dá Recheio? - Episódio 2 Canal fiesta será que apanhei na vespera de aniversário de ... Meu pedido de casamento supresa na vespera do nosso aniversário de namoro EU NÃO QUERIA, MAS TIVE QUE FAZER ISSO!!! - YouTube Conheça a história de amor de casais que namoram à distância Orochinho - YouTube Leandro & Roberta - Pedido de Namoro no aulão de Véspera 2010 Mensagem de DIA DOS NAMORADOS

Name Meaning Of Vespera - voticle.com

  1. Aniversário de Namoro
  2. Acabar o namoro: Dá ou Não Dá Recheio? - Episódio 2
  3. Canal fiesta será que apanhei na vespera de aniversário de ...
  4. Meu pedido de casamento supresa na vespera do nosso aniversário de namoro
  5. EU NÃO QUERIA, MAS TIVE QUE FAZER ISSO!!! - YouTube
  6. Conheça a história de amor de casais que namoram à distância
  7. Orochinho - YouTube
  8. Leandro & Roberta - Pedido de Namoro no aulão de Véspera 2010
  9. Mensagem de DIA DOS NAMORADOS
  10. Surpresa do dia dos namorados para milena *---*

deixa eu explicar: desde maio nosso amigo netrix estava querendo fazer uma surpresa a sua adorável namorada, então ele comprou a passagem pra vir de macapa pra belem no dia 11 (véspera do dia ... Nessa véspera do Dia Dos Namorados, o Domingo Espetacular conversou com casais que vivenciam esse tipo de relacionamento. Por exemplo, Jesus está perto de completar 60 anos e conheceu a Edna ... Eu pedindo à minha então ficante Roberta Ribeiro, a gentileza de ser minha eterna namorada, na frente de + de 1000 pessoas (alunos, professores e funcionários) no teatro Carlos Gomes no dia 12 ... O dia 12 foi escolhido por ser a véspera do dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. ... Namoro. Loading... Autoplay When autoplay is enabled, a suggested video will automatically play next. Sim, terminar um namoro pode ser triste. Mas, na véspera do Carnaval, tudo pode mudar. Se você concorda, assista ao nosso novo vídeo! Meu pedido de casamento supresa na vespera do nosso aniversário de namoro Face luan Ferreira Facebook.com/f.luan13. CLICA AQUI PRA SE INSCREVER 😂 → https://goo.gl/6RrS7C → INSTAGRAM: http://instagram.com/lucas_lira → TWITTER: http://www.twitter.com/lucas_lira → FACEBOOK:... Canal secundário pra gameplays Canal original: http://youtube.com/CSDTioOrochi VÉSPERA DE PROVA - Duration: 4:40. Maionese Produções ... Maionese Produções 129,014 views. 5:56 'Aniversário de Namoro - Cristhian e Fernanda' - Duration: 5:46. Fernanda Frizzas ... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube.